21ª Conferência Estadual dos Bancários

Mesmo com a onda de frio sobre o estado a categoria bancária deu uma demonstração de disposição para luta e compareceu em bom número neste sábado a 21ª Conferência Estadual

Neste sábado, 6, foi realizado no auditório do Hotel Cambirela em Florianópolis a 21ª Conferência Estadual dos Bancários e das Bancárias.

O painel da manhã foi dividido em duas partes: As novas tecnologias, reorganização bancária e crédito no Brasil destacando o papel dos bancos públicos na atualidade. Expositor: Fernando Amorim – Técnico do Dieese – subseção dos bancários do Rio de Janeiro e -Reflexão sobre a situação atual do Brasil e o problema da falta de perspectiva para a retomada do desenvolvimento. Expositora: Marilane Oliveira Teixeira – Doutora em desenvolvimento econômico pelo Instituto de Economia da UNICAMP, mestre em Economia Política pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e Bacharel em ciências econômicas pela Faculdade de economia São Luiz.

Durante os debates com os palestrantes o presidente do SEEB Floripa Marco Silvano destacou a importância de estarmos realizando uma conferência tão representativa em um ano que não temos Campanha Salarial da categoria, Silvano alertou, “As vezes a gente precisa parar e parar significa avançar, mas parar para refletir, parar e avaliar onde nós estamos, o que estamos fazendo e o que precisamos alterar para buscar outros caminhos que não o que temos trilhado até o momento”.

Na parte da tarde os deputados federais Pedro Uczai e Paulo Pimenta trouxeram alguns elementos da disputa que está em jogo no Congresso Nacional.

Para o deputado, Pedro Uczai (PT-SC) falta informação clara à população para demonstrar o quanto o projeto de Previdência do governo Bolsonaro e do ministro da Economia, Paulo Guedes, vai prejudicar milhões de trabalhadores. “Cerca de 700 mil trabalhadores por ano deixarão de se aposentar se mudarem as regras. Quem sabe o que vai acontecer, não pode ser a favor dessa reforma”, exemplificou.

Encontros por bancos

Na sequência ocorreram os encontros por bancos. Os encontros da Caixa e do Banco do Brasil focaram na defesa dos bancos públicos, dos planos de saúde dos funcionários, da previdência pública e complementar e de melhores condições de trabalho.


Os funcionários dos bancos privados discutiram meios de defender os empregos, planos de carreira, cargos e salários, saúde e segurança bancária, entre outros temas específicos de cada banco: Bradesco, Itaú Unibanco e Santander. Já os banrisulenses optaram por debater a necessidade de manutenção do banco como um bem público e de uma campanha para esclarecimento e defesa do banco junto à população.  Destacando que o encontro nacional dos funcionários do Banrisul foi marcado para o dia 24 de agosto em Porto Alegre.

 

SEEB Floripa

 

 

COMENTÁRIOS

Enviar

ENVIAR COMENTÁRIO

Para enviar um comentário você deve se registrar. Para isso use sua conta do Facebook.

ENTRAR COM FACEBOOK

ou se preferir use seu email pessoal

Esqueceu sua senha?

Enviar