Frente Parlamentar busca apoio da Famurs para a defesa do Banrisul Público

Representantes da Frente Parlamentar em Defesa do Banrisul Público, da Fetrafi-RS e do SindBancários se reuniram na manhã desta quarta-feira, dia 08 de novembro, com o presidente da Famurs, Salmo Dias de Oliveira. O encontro aconteceu na sede da entidade que representa os municípios gaúchos, localizada em Porto Alegre. Na pauta do encontro, os impactos que a venda das ações do Banrisul terão na vida dos gaúchos, especialmente os que residem nas localidades onde o banco é a única instituição bancária. Coordenador da Frente Parlamentar, o deputado estadual Zé Nunes (PT) disse que o apoio da Famurs e dos municípios é muito importante neste momento para enfraquecer a ideia do governo Sartori de vender as ações do banco. “O que está se construindo, com isso, é a privatização do Banrisul. Queremos que os prefeitos e os municípios entendam a gravidade desta situação e lutem conosco para evitar isso”, afirma.

O Banrisul está presente em 430 municípios gaúchos, dos quais 96 de forma exclusiva. Esses 96 municípios não dispõem de nenhuma outra agência de banco, público ou privado, a não ser do Banrisul. O diretor da Fetrafi-RS, Carlos Augusto Rocha, informou que 87% dos correntistas do banco recebem até três salários, perfil que não atende interesse dos bancos privados, por exemplo. Segundo ele, o enfraquecimento do Banrisul teria como primeira medida o fechamento de agências nos menores municípios, o que forçaria o deslocamento dos moradores para cidades vizinhas. “Pequenos correntistas, servidores públicos e os municípios gaúchos serão os mais afetados com a possível privatização do banco”, informou. Complementando a importância do Banco para o Rio Grande do Sul, a diretora da Fetrafi-RS, Denise Falkenberg Corrêa, informou que hoje 90% do PIB gaúcho passa pelo Banrisul, de alguma forma. “É isso que a banca privada está de olho”, completou.

O presidente do SindBancários, Everton Gimenes, lembrou que a privatização do extinto banco Meridional, em 1997, provocou a demissão de cerca de 10 mil funcionários do banco no Rio Grande do Sul. A mesma situação pode vir a ocorrer com a venda do banco público. “As prefeituras dependem muito do Banrisul para sua bancarização, para seus repasses e seus negócios, inclusive o comércio e a agricultura. O apoio da Famurs vai ajudar muito nesta luta pela defesa do Banco”, afirma.

No fim do encontro, representantes da Frente Parlamentar em Defesa do Banrisul Público entregaram uma carta endereçada aos prefeitos gaúchos e uma cartilha com dados do Banco ao presidente da Famurs. Salmo Dias de Oliveira garantiu que um dossiê será enviado aos prefeitos sobre a venda das ações do Banrisul e que o assunto será debatido na próxima assembleia da entidade, que acontece dia 1° de dezembro.

 

Fetrafi RS

COMENTÁRIOS

Enviar

ENVIAR COMENTÁRIO

Para enviar um comentário você deve se registrar. Para isso use sua conta do Facebook.

ENTRAR COM FACEBOOK

ou se preferir use seu email pessoal

Esqueceu sua senha?

Enviar