Rotatividade no Itaú persiste. Sofrimento

Os bancários mais antigos e mais experientes do Itaú continuam sendo vítimas da rotatividade no setor bancário. Depois de dedicar tanto tempo de casa e envelhecer na empresa, os trabalhadores são simplesmente descartados por outros mais jovens e, evidente, com menores salários.

A prática da rotatividade é ainda mais absurda no Itaú porque a organização é a que mais lucra nos país. Foram mais de R$ 12,345 bilhões para os banqueiros aliados à família Setúbal só no primeiro semestre de 2017. O pior é que até na hora de premiar os mais antigos na empresa, o banco tem negligenciado.

Mudou unilateralmente as premiações, agora só recebe prêmio àqueles que completam cinco anos ou múltiplos de cinco, e não investe em um Plano de Cargos e Salários decente, como cobram os empregados nas mesas de negociação. Com isso, os bancários sofrem com a falta de justiça e transparência no Itaú. São muitos os desrespeitos.

Fonte: Bancários Bahia

COMENTÁRIOS

Enviar

ENVIAR COMENTÁRIO

Para enviar um comentário você deve se registrar. Para isso use sua conta do Facebook.

ENTRAR COM FACEBOOK

ou se preferir use seu email pessoal

Esqueceu sua senha?

Enviar