Fracassa projeto ”voluntário” no Santander

Pelo terceiro sábado (dia 18/05) consecutivo, dirigentes do SEEB Floripa fizeram manifestação diante da agência do Santander da rua Tenente Silveira, no centro de Florianópolis.

O motivo para a manifestação se deve ao programa de educação financeira para os clientes que o banco espanhol tem realizado aos sábados na referida agência, utilizando como mão de obra o  trabalho ”voluntário” de seus funcionários. Não bastasse ser o banco que mais explora seus clientes com tarifas e juros exorbitantes, o Santander explora, também, seus funcionários com trabalho aos sábados sem remuneração. Ainda mais se considerarmos o lucro de R$ 3,485 bilhões alcançado pelo banco somente no 1° trimestre de 2019, o que representa um crescimento de 21,9% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Medida judicial e o fiasco

A diferença deste Sábado para os outros dois anteriores foi a medida judicial chamada de interdito proibitório que o Santander utilizou contra os representantes dos trabalhadores para forçar a abertura da agência em dia de folga para os bancários. Caso o Sindicato insistisse em manter a agência fechada, haveria cobrança de multa de 10 mil reais. Esta medida, que há muito tempo não era utilizada pelos bancos, representa um retrocesso nas relações sindicais e um desrespeito para os trabalhadores enquanto lutam pelos seus direitos.

Com a medida judicial o Santander manteve a agência aberta, mas recebeu somente um cliente, representando um verdadeiro fiasco para a Direção do banco. O cliente ao sair foi abordado pela imprensa do SEEB para uma entrevista, mas recusou-se a prestar depoimento.  Mostrou-se bem familiarizado com os termos bancários e bastante à vontade ao comentar sobre as orientações recebidas durante o atendimento, com respostas prontas e preparadas.

Situação de insegurança

Para piorar a situação, os Dirigentes do SEEB verificaram que a agência estava em reforma na sala de auto-atendimento com substituição dos ATMs, colocando em risco  todos que transitavam no local. Além da possibilidade da ocorrência de acidentes com o trânsito de materiais e funcionamento de máquinas, constatou-se que a porta giratória (PGDM) estava desligada e a entrada lateral da agência ficava aberta  trazendo mais insegurança para os bancários.

Próximos passos

A Assessoria Jurídica do SEEB vai pedir a reconsideração da medida do interdito proibitório para garantir a legítima manifestação dos representantes dos trabalhadores e entrar com ação judicial contra a abertura das agências nos Sábados. A Direção do SEEB Floripa reafirma a disposição de continuar na luta em defesa da jornada de trabalho, considerando o risco que representa a atitude da direção do Santander para toda a categoria bancária.

Os trabalhadores que se sentirem pressionados a trabalhar aos sábados devem denunciar ao Sindicato – através dos dirigentes ou no WhatsApp  (48) 99986-1186 – informando nome e agência. O sigilo é garantido.

COMENTÁRIOS

Enviar

ENVIAR COMENTÁRIO

Para enviar um comentário você deve se registrar. Para isso use sua conta do Facebook.

ENTRAR COM FACEBOOK

ou se preferir use seu email pessoal

Esqueceu sua senha?

Enviar