Bancária gestante demitida no Itaú foi reintegrada após ação do Sindicato

O Sindicato conquistou recentemente a reintegração de bancária de uma agência  do Itaú de Florianópolis que foi demitida mesmo tendo avisado os gestores de que estava grávida. A Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria garante estabilidade provisória no emprego a bancárias gestantes, desde a gravidez até 60 dias após o término da licença-maternidade.

Após o desligamento, a trabalhadora procurou o Sindicato, que interviu, questionando o banco com os exames da bancária em mãos, mesmo assim foi necessário mover uma ação judicial para reverter a demissão da bancária, que conseguiu sua reintegração.

O dirigente sindical e bancário do Itaú Benito Godoi Freitas ressalta que é fundamental que os bancários procurem a entidade tanto antes quanto depois da demissão, ainda que a “reforma” trabalhista de Temer e dos banqueiros tenha eliminado a obrigatoriedade de participação dos sindicatos nos processos de homologação das demissões.

 

SEEB Floripa

 

COMENTÁRIOS

Enviar

ENVIAR COMENTÁRIO

Para enviar um comentário você deve se registrar. Para isso use sua conta do Facebook.

ENTRAR COM FACEBOOK

ou se preferir use seu email pessoal

Esqueceu sua senha?

Enviar