Comissão Bipartite de Segurança Bancária vai recomendar alteração na Cláusula 33-C da CCT

A ampliação da segurança daqueles que são vítimas de extorsão mediante sequestro é uma antiga reivindicação da categoria

A quarta reunião da Comissão Bipartite de Segurança Bancária, realizada na tarde desta terça-feira (26), terminou com uma vitória para os trabalhadores. A Comissão vai encaminhar à Comissão de Negociações da Fenaban a recomendação para alterar a redação do item C da cláusula 33 da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT). A mudança amplia para os bancários vítimas de extorsão mediante sequestro a mesma proteção garantida aos bancários vítimas de sequestro consumado, ou seja, a possibilidade de realocação dos trabalhadores para outra agência ou posto de atendimento bancário.

Agora, a negociação sobre a Cláusula irá continuar entre o Comando Nacional dos Bancários e a Fenaban. “É uma grande vitória para a segurança do trabalhador. Durante todo ano reivindicamos aos bancos essa alteração no texto”, disse Gustavo Tabatinga, secretário de Políticas Sindicais da Contraf-CUT.

Os representantes dos trabalhadores alertaram para a retirada do vigilante quando as agências passam por obras devido a arrombamentos em assaltos. “Os bancários permanecem trabalhando no local, apesar delas estarem funcionando sem numerário, e sofrem pressão da população que está descontente com a falta de atendimento completo no local. Reivindicamos condições mínimas de trabalho e segurança”, explicou Jairo França, diretor da Fetrafi/NE. Os representantes dos bancos ficaram de levar a reivindicação à Comissão de Segurança da Fenaban.

A próxima reunião da Comissão Bipartite de Segurança Bancária está marcada para 13 de novembro.

Fonte: Contraf-CUT

COMENTÁRIOS

Enviar

ENVIAR COMENTÁRIO

Para enviar um comentário você deve se registrar. Para isso use sua conta do Facebook.

ENTRAR COM FACEBOOK

ou se preferir use seu email pessoal

Esqueceu sua senha?

Enviar