Banco do Brasil

Banco do Brasil reduz salário após promoção PDF Imprimir E-mail

17.07.14 - Denúncias dão conta de que bancários que passaram para a função de gerente constataram redução. Entre os casos que chegaram à entidade está o de um assistente promovido à gerência, mas que passou a receber R$ 200 a menos
 
São Paulo – Ser promovido, mas ter redução no salário. Essa situação tem sido denunciada por bancários que passaram para a função de gerente e que, ao receberem o holerite, constataram redução de R$ 100, R$ 200 em suas remunerações. A medida do Banco do Brasil é ilegal e está sendo contestada pelo Sindicato.

Entre os casos que chegaram à entidade está o de um assistente promovido à gerência, mas que passou a receber R$ 200 a menos. “Agora sou gerente de relacionamento e percebo que isto não é vida pra ninguém. Preferia ter passado para a função de caixa”, desabafou o empregado, acrescentando que apenas suas responsabilidades e as cobranças por metas aumentaram.

Segundo o diretor executivo do Sindicato Ernesto Izumi, a diferença é provocada devido a essas pessoas terem sido colocadas em faixas do Plano de Funções Comissionadas (PFC) – imposto pelo Banco do Brasil no começo de 2013 – cuja composição foi alterada, o que reduziu, por exemplo, as verbas salariais em relação ao antigo plano. “Além de ter suas responsabilidades aumentadas, o funcionário não pode mais voltar para a antiga função, pois ela foi extinta pelo banco”, relata o dirigente sindical. ”Essa medida de rebaixar salário, no entanto, é ilegal, pois as pessoas não podem ter redução de salário. Estamos cobrando que a empresa reveja os casos e se isto não ocorrer tomaremos outras medidas.”

Fonte: SEEB SP
Jair Rosa – 10/7/2014
 
 
  Section:  Notícias - File Under:  Banco do Brasil  |  
 
BB é condenado em R$ 5 milhões por suposto abuso na cobrança de metas PDF Imprimir E-mail

09.07.14 - A 4ª Vara do Trabalho de Teresina (PI) condenou o Banco do Brasil em R$ 5 milhões por suposta exposição de gerentes à cobrança abusiva de metas, através de mensagens por celular e e-mail. Cabe recurso da decisão ao Tribunal Regional do Trabalho.
 
BB é condenado em R$ 5 milhões por suposto abuso na cobrança de metas

A 4ª Vara do Trabalho de Teresina (PI) condenou o Banco do Brasil em R$ 5 milhões por suposta exposição de gerentes à cobrança abusiva de metas, através de mensagens por celular e e-mail. Cabe recurso da decisão ao Tribunal Regional do Trabalho.

A sentença também obriga a instituição bancária a contratar profissionais especializados em saúde mental no trabalho para elaboração de diagnóstico sobre as condições organizacionais.

Contatado pelo UOL, o banco informou que "não compactua com qualquer prática de assédio" e que irá recorrer da decisão.

O BB foi processado pelo MPT (Ministério Público do Trabalho) após denúncia feita pelo Sindicato dos Bancários, que alegava que os funcionários adoeciam por causa de pressões sofridas no ambiente de trabalho.

Pelo menos quatro trabalhadores foram afastados de suas atividades e diagnosticados com síndrome de Burnout (exaustão emocional ou estresse, que pode causar a incapacidade temporária ou até definitiva do trabalhador).

De acordo com a procuradora do Trabalho Maria Elena Rego, autora da ação, os gerentes eram submetidos a pressões psicológicas.

"O banco adotou um sistema baseado no medo e no terror. Por isso os empregados desenvolveram doenças físicas e psíquicas. Com essa sentença, o judiciário piauiense demonstra seu compromisso com os princípios trabalhistas e os direitos fundamentais do trabalhador", diz.
 
Fonte: UOL
 
 
  Section:  Notícias - File Under:  Banco do Brasil  |  
 
Polícia investiga caixa eletrônico falso instalado em supermercado de Criciúma PDF Imprimir E-mail

24.06.14 - Equipamento acoplado a caixa simulava sistema de banco e roubava informações dos clientes. Às 14h30min de sábado, um cliente suspeitou do caixa e acionou a Polícia Militar, que apreendeu o equipamento. O sistema funcionava de modo idêntico ao do Banco do Brasil, mas não permitia que os clientes sacassem dinheiro.

Um simples caixa eletrônico dentro de um supermercado no Centro de Criciúma, no Sul do Estado, acabou se transformando em uma armadilha para clientes. Acoplado na parte da frente da máquina, um aparato falso simulava o sistema do banco, inclusive com espaço para inserir o cartão, e roubava informações dos usuários. 

O sistema funcionava de modo idêntico ao do Banco do Brasil, mas não permitia que os clientes sacassem dinheiro.  A Divisão de Investigação Criminal (DIC) da Polícia Civil de Criciúma, investiga o caso e tenta descobrir se alguma informação particular foi repassada pela internet. O equipamento foi encaminhado à Delegacia de Polícia da cidade. 

As câmeras internas do supermercado – localizado na Avenida Centenário – mostram três homens instalando o equipamento em um caixa do Banco do Brasil por volta das 22h de sexta-feira, mas não é possível identificá-los. Eles se passaram por clientes comuns e não chamaram a atenção dos funcionários do estabelecimento. 

Às 14h30min de sábado, um cliente suspeitou do caixa e acionou a Polícia Militar, que apreendeu o equipamento.
 
Fonte: DC
 
 
  Section:  Notícias - File Under:  Banco do Brasil  |  
 
Clientes fazem abaixo assinado pedindo mais bancários PDF Imprimir E-mail

 

13.06.14 - Abaixo assinado feito pelos clientes do Banco do Brasil da agência Campeche reivindica mais bancários e melhor atendimento. O SEEB foi até a agência reforçar o coro, já que mais bancários é uma das reivindicações mais insistentes da categoria.   

Na manhã desta sexta, dia 13, dirigentes do SEEB Floripa realizaram um ato de protesto na agência Campeche do Banco do Brasil, no sul da ilha. O ato foi motivado por um abaixo assinado feito pelos próprios clientes do banco, reivindicando mais funcionários para melhor atende-los.

A agência é responsável pelo atendimento em treze bairros, sendo o local com maior carga de atendimento, dado a proporção de bairros que abrange na Capital. O ato durou toda a manhã, com carro de som e panfletagem. A demanda de mais bancários é uma reivindicação antiga da categoria, visando melhora tanto no atendimento ao cliente quanto melhor condição para atender as demandas de trabalho dentro do banco. O Sindicato dos Bancários de Florianópolis e Região reforça que tal situação, onde há mobilização da própria comunidade quanto as deficiências no atendimento bancários, responsabilidade única dos bancos, configura um fato importante no avanço de mais respeito ao trabalhador e ao consumidor. Esperamos que mais manifestações como esta ocorram, engrossando o coro de insatisfação com as práticas no sistema financeiro e suas instituições, como também ajudando a pressionar os responsáveis pelas mudanças necessárias nesse contexto.   

 Fonte: SEEB Floripa

 

  Section:  Notícias - File Under:  Banco do Brasil  |  
 
«InícioAnterior12345678910PróximoFim»

Página 1 de 84
Assembleia no dia 1º de agosto ampara atuação do SEEB na Campanha 2014

29.07.14 - A assembleia será nesta sexta-feira, dia 1º de agosto, com primeira chamada as 18 horas, no auditório do Sindicato. A asse...

Do direito de greve na OIT

28.07.14 - O tema da greve e dos crescentes obstáculos ao seu exercício enquanto direito coletivo, não se tem colocado apenas no Brasil. Desde 2...

Bancários querem 12,5%, mais saúde e emprego e o fim das terceirizações

28.07.14 - Bancários querem 12,5%, mais saúde e emprego e o fim das terceirizaçõesA 16ª Conferência Nacional dos Bancários aprovou...

SEEB - Sindicato dos Bancários de Florianópolis e Região
Rua Visconde de Ouro Preto, 308 - Florianópolis - SC
Fone (48)
3224-7113 - FAX (48) 3223-3103